Livros em Áudio - Taller Comunicação

Livros em Áudio

 

Desde que foi idealizado, o projeto cultural “Santos-Dumont, de próprio punho” tem tornado acessível, ao maior número possível de brasileiros, as reedições dos livros autobiográficos “Dans L´Air – No Ar” (de 1904) e “O Que Eu Vi – O Que Nós Veremos” (de 1918), com o mesmo conteúdo dos originais escritos por Alberto Santos-Dumont.

A iniciativa, realizada pela Taller Comunicação com o apoio do Ministério da Cultura e patrocínio exclusivo da 3M, engloba o relançamento das duas únicas obras editadas pelo inventor, uma exposição itinerante multimídia e o site www.santosdumontdepropriopunho.com.br. Na internet, são encontradas informações sobre o projeto, é possível fazer o download gratuito das autobiografias e acessar fotos, vídeos e narrativas sobre a vida e inventos do “Pai da Aviação”, além de conhecer os locais que preservam a sua história. 

Agora em Áudio

Para democratizar ainda mais o acesso aos livros, a Taller passa a oferecer no site a versão narrada das obras. Para acessar o conteúdo, basta clicar no ícone “Em Áudio”, localizado na barra de opções do site. São 32 arquivos, um para cada capítulo dos livros, que podem ser ouvidos separadamente ou em conjunto. Ainda é oferecida a opção de download gratuito em MP3.

Para criar as versões em áudios das autobiografias, os organizadores do projeto “Santos-Dumont, de próprio punho” utilizaram o programa MEC Daisy, criado pelo Ministério da Educação em parceria com o Núcleo de Computação Eletrônica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. A tecnologia transforma texto digitalizado em áudio e foi criada para facilitar o acesso dos deficientes visuais aos livros.

Responsabilidade Social

Essa proposta de comunicação inclusiva vem complementar a série de atividades de responsabilidade social que foram desenvolvidas ao longo do projeto. Antes, foram promovidas melhorias no Museu Histórico Santos-Dumont (Dumont/SP), oferecidas imagens raras para a Fundação Casa de Cabangu (Santos-Dumont/MG), doados 100 exemplares da coleção para gerar receitas a cada um desses espaços e também para o Museu Paulista da USP (São Paulo/SP), Museu Aeroespacial da FAB (Rio de Janeiro/RJ) e Fundação Cultural Cassiano Ricardo (São José dos Campos/SP). Ainda houve o repasse de 600 volumes para as bibliotecas públicas indicadas pelo Ministério da Cultura e aos acervos dos aeroclubes brasileiros.

06/04/2010

.

Texto em Word: Imagem em Alta:  Imagem em Baixa: Mais Imagens: